O Butiá – Um restaurante (quase) secreto

“Sua missão, se você decidir aceitá-la, é almoçar no restaurante O Butiá, em Itapuã.” Ok, almoçar lá não chega a ser uma Missão Impossível, mas certos elementos da história dão um ar de aventura.

O Butiá fica em uma fazenda próxima ao Parque Estadual do Itapuã, quase onde o Rio (Lago?) Guaíba se encontra com a Lagoa dos Patos. O parque abriga os últimos resquícios de mata atlântica na região metropolitana de Porto Alegre, portanto é uma região perfeita para curtir a natureza.

Chegando! Único pedaço de estrada de chão do trajeto

Chegando! Único pedaço de estrada de chão do trajeto

O restaurante só trabalha com reservas antecipadas, que se esgotam rápido em finais de semana de tempo bom. Apenas após a confirmação da reserva é que você recebe instruções de como chegar lá, incluindo avisos de que não adianta tentar usar o GPS que você irá se perder. Você também precisará da senha para abrir o portão que dá acesso à propriedade.

Partindo do centro de Porto Alegre, são cerca de 45Km por regiões da cidade por onde pouco ou nunca circulamos. Nosso limite de Zona Sul até então era o Aeroclube, mas eis que Porto Alegre continua bem além disso, com paisagens inteiramente rurais que não sabíamos que existiam dentro dos limites municipais.

Mas você não precisa de um 4×4 para chegar lá, o caminho é todo asfaltado. Pouco mais de uma hora de estrada no domingo de Páscoa e a cidade vazia, e chegamos. O portão é absolutamente discreto, sem nenhuma indicação de que o lugar existe há quase um ano. Um curto caminho de terra leva até o estacionamento, junto à figueiras que parecem saídas das páginas de Érico Veríssimo.

Avistamos o restaurante e somos atenciosamente recebidos.

Butia Restaurante Itapuã

 

Mas nada desvia o olhar da impressionante vista do lugar. Só por ela já valeu a viagem.

o butia vista 1

Butia Guaiba Itapuã

 

A prainha da propriedade é um encanto, e a boa notícia: a água é despoluída e 100% balneável. Sem falar na bucólica paisagem.

prainha butia 2

 

Enquanto o almoço não é servido, à dica é relaxar numa das diversas cadeiras espalhadas pela propriedade tomando uma caipirinha ou suco de bergamota.

Um dos diversos decks espalhados pela propriedade

Um dos diversos decks do lugar

O almoço tem hora marcada, e é servido no restaurante de visual contemporâneo, com paredes de tijolos aparentes e móveis de madeira com tecidos crus. Mas o grande atrativo é a varanda com vista, disputadíssima num dia lindo como esse. Claro que nos instalamos por lá.

IMG_2508

Não somos muito fãs de couvert, mas o que foi oferecido valia por uma entrada: duas generosas fatias de uma focaccia artesanal com sal de nozes, acompanhando salmão gravlax marinado em beterraba e creme fresco com aipo. Um belo começo!

Focaccia artesanal, gravilax de beterraba e créme fraîche

Focaccia artesanal, salmão gravlax de beterraba e crème fraîche

Não sabemos se é de praxe por lá, mas foram servidas duas entradas. A primeira, um ceviche de linguado com granita de manga e mousse de abacate. A granita deu um toque refrescante para o dia quente, mas não curtimos a taça onde o prato foi servido.

Ceviche de linguado com granita de manga e mousse de abacate

Ceviche de linguado com granita de manga e mousse de abacate

Depois veio o camarão com caponata bem miudinha com velouté de coco com dendê. Os outros elementos do prato (mini brotos e pesto de coentro) não se sobressaíram, mas o prato estava delicioso.

Camarões com caponata, micro-brotos, pesto de coentro, velouté de coco com dendê

Camarões com caponata, micro-brotos, pesto de coentro e velouté de coco com dendê

E por fim, o prato principal: sorrentino de bacalhau com ovo molet, espuma de natas e caviar negro. O bacalhau estava perfeitamente dessalgado, coisa rara de se encontrar, e casou divinamente com o ovo molet escondido no meio do prato. A espuma de natas estava mais para um espesso molho branco, e o caviar negro muito tímido no prato. Gostoso, mas perdeu para as entradas.

Sorrentino de bacalhau, ovo molet, espuma de natas e caviar negro

Sorrentino de bacalhau, ovo molet, espuma de natas e caviar negro

Como o que foi apresentado foi praticamente um menu de 4 pratos, não conseguimos chegar à sobremesa (em plena Páscoa!). Era um mousse quente de chocolate branco com crumble de limão, sorvete de baunilha e calda de goiaba.

Mas o Butiá não é só restaurante, é um lugar de ecoturismo. Lá é possível fazer passeios de barco pelas ilhas da região, trilhas (que devem ser agendadas com antecedência) e aulas de SUP (Stand Up Paddle).

sup butia

"Passar a tarde em Itapuã (versão RS)"

“Passar a tarde em Itapuã (versão RS)”

 

Para a criançada, de tempos em tempos tem piquenique. Outro grande atrativo é o Marmota Jazz, que acontece em determinados sábados de tempo bom. Sim, jazz ao ar livre, à beira do rio, com direito a por-do-sol. Essa fica para a próxima.

Maiores Informações:

O Butiá – site oficial

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Brasil, Porto Alegre e marcado , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para O Butiá – Um restaurante (quase) secreto

  1. Eu já tinha ouvido falar neste lugar mas fiquei com a impressão de que era uma coisa mais prosaica. Bom saber desta opção interessante em Porto Alegre.

  2. Oi André Mazeron! Tudo bom?
    Sou assessora de comunicação e gostaria do teu endereço e email para enviar um convite de evento do Lourival Bar. Grande abraço e obrigada pela atenção. Làura Schirmer _ SF Comunicação laura@sfcomunicacao.com 81158249

  3. Acho interessante dar informação sobre o preço cobrado.

    • andremazeron disse:

      Olá Iolanda, nós evitamos colocar o preço, porque isto muda. Imagina se alguém resolve ir em um lugar achando que o preço é X, e chegando lá descobre que subiu para Y. No caso do Butiá por exemplo, fomos em um dia especial; era domingo de Páscoa e o menu não era necessariamente o usual. Ao invés de preço, preferimos o conceito de valor. Quando encontramos lugares cuja relação custo/benefício não nos parece correta, procuramos apontar.

      Abraço,

      André.

  4. rosane faro disse:

    pelo menos de x a y uma idéd=ia de valor seria muito interessante, se aceitam cartões etc….

    • Rosane,
      Ao final do post há um link com o site oficial do lugar, você pode ligar para lá e se informar. Aqui colocamos somente nossas impressões, é uma opção nossa.
      Abraço,
      Pati

  5. Amarilda disse:

    Acho que não custava falar sobre valores. Mas, enfim. Às vezes o leitor dá uma sugestão e os administradores da página não aceitam. Coisas da vida…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s