Chicago – Windy City

Por André

Em viagens a destinos muito distantes, sempre surge a idéia de incluir uma pausa no meio do caminho para recuperar-se das longas horas de vôo, especialmente se for em uma cidade que você não conhece.

Voltando da Costa Oeste dos EUA, optei por uma pausa de três dias em Chicago, capital do Illinois que fica à beira do Lago Michigan. Fui com expectativas elevadas por tudo o que já tinha lido, mas me surpreendi com a cidade que tem muito a oferecer para todos os tipos de turistas.

Chicago River

Chicago River

Chicago é enorme, sendo a terceira cidade mais populosa dos EUA e onde fica o segundo aeroporto mais movimentado do mundo, o O’Hare International. Fica situada na parte sudoeste do Lago Michigan, tão grande e de água tão azul que faz você pensar que está olhando para o oceano. Chicago possui estações bem definidas, e com um inverno que pode ser bastante frio e ventoso. O apelido da cidade é “Windy City”, e rapidamente você entende o porquê.

Downtown

O Centro de Chicago concentra grande parte das suas atrações e atividades, e traz uma mistura de estilos arquitetônicos que merece ser apreciada com calma. Ele é repleto de arranha-céus, incluindo os dois mais altos edifícios dos Estados Unidos atualmente, a Willis Tower (antigamente conhecida como Sears Tower, 442m) e a Trump International Hotel and Tower (423m).

Trump International Hotel & Tower, tão brilhante que parece maquete de computador

Trump International Hotel & Tower, tão brilhante que parece maquete de computador

A modernidade do Centro deve-se em grande parte ao incêndio que devastou a cidade em 1871 e que se seguiu de uma impressionante reconstrução que transformou Chicago em uma das cidades mais importantes economicamente.

A região conhecida como The Loop, delimitada pelo Rio Chicago, lembra Manhattan pela quantidade de torres. Aliás, o skyline de Chicago não faz feio frente ao de NY, e se não tem o mesmo tamanho, tem uma harmonia e elegância muito particulares.

Skyline de Chicago

Skyline de Chicago

Ainda nesta região está o Millenium Park, inaugurado em 2004 e que inclui elementos marcantes, como a obra “Cloud Gate”, (apelidada de “The Bean”) de Anish Kapoor, o espaço para shows Jay Pritzker Pavilion e a sinuosa passarela de aço e madeira BP Pedestrian Bridge, ambas assinadas por Frank Gehry. “The Bean” se tornou minha obra de rua contemporânea favorita. Foi construída com 168 placas de aço soldadas e polidas à perfeição, sem emendas visíveis.

Cloud Gate ("The Bean"), por Anish Kapoor

Cloud Gate (“The Bean”), por Anish Kapoor

BP Bridge e Jay Pritzker Pavilion ao fundo, de Frank Gehry

BP Bridge e Jay Pritzker Pavilion ao fundo, de Frank Gehry

O Hotel

O escolhido foi o Hard Rock Hotel. Isto mesmo, da mesma rede de restaurantes. A localização é excelente, na Michigan Avenue, a mais importante de Downtown. O hotel segue a mesma linha, com memorabilia de astros do rock espalhada em todos os cantos, andares temáticos (eu fiquei no de Elvis Presley), e um bar chamado Angels & Kings, com shows todas as terças.

Se você se sentir inspirado pelo clima de rock, basta solicitar o empréstimo de uma guitarra Fender na recepção. São 20 modelos disponíveis, acompanhados de um micro amplificador Boss e fones de ouvido, para não incomodar os vizinhos.

Preço do empréstimo de guitarra? É gratuito, claro! Não se pode colocar um preço na verdadeira arte. Mas é preciso um depósito de $500 no cartão, caso você se inspire tanto que resolva levar o equipamento para casa, ou termine seu show como um verdadeiro astro do hard rock, quebrando guitarra e quarto.

Hard Rock Hotel não decepciona

Atrações

Chicago tem uma vida cultural vibrante. Dentro do Loop estão vários teatros onde é possível assistir montagens de espetáculos que também estão na Broadway, como “The Book of Mormon” e “War Horse”.

Mais além do Millenium Park e do seu irmão maior logo ao lado, o Grant Park, está o Museum Campus, com três grandes atrações. Do centro até lá são mais de 2Km de caminhada, mas que em uma manhã de temperaturas negativas pareceu uma caminhada bem maior.

Downtown, Grant Park e Lago Michigan

Downtown, Grant Park e Lago Michigan

O Field Museum of Natural History conta com um acervo bacana, incluindo o maior e mais completo esqueleto de Tiranossaurus Rex descoberto até hoje (apelidado de Sue em homenagem à paleontóloga que o localizou), além de diversas exposições temporárias.

E quem se cansa de ver dinossauros?

Ao lado dele fica o John G. Shedd Aquarium. Não fui no aquário, mas a fila gigantesca de entrada parece indicar que é bacana. Atualmente ele é o aquário mais visitado dos EUA, e entre as atrações, você verá baleias beluga, golfinhos e tubarões.

O Aquário

O Aquário

Mais adiante, na ponta do Museum Campus, está o Adler Planetarium, o mais antigo em funcionamento no mundo.

Magnificent Mile

A Michigan Avenue, no trecho de Downtown, recebe o apelido de Magnificent Mile, e está repleta de lojas de grife, lojas de departamentos e de eletrônicos como Apple e Best Buy. A Magnificent Mile também possui algumas das poucas estruturas em Downtown que sobreviveram ao grande incêndio.

A Marilyn também está na Magnificent Mile

A Marilyn também está na Magnificent Mile

Lá também se encontra boas opções de restaurantes: Não fui em nenhum lugar particularmente marcante, mas destaco aqui o Michael Jordan’s Grill, do famoso ex-jogador do Chicago Bulls. É um restaurante de comida americana, com direito a burgers, ribs e coisas do gênero, mas achei uma crab pie de entrada que estava fantástica. É sempre uma feliz surpresa achar um prato bacana em um restaurante que não promete grande coisa.

A Crab Pie deixou saudade!

Willis Tower Skydeck

A Willis Tower com seus 108 andares foi por 25 anos o maior edifício do mundo, sendo que atualmente está em sétimo no ranking. Traumatizado pela fila gigante para entrar no Empire State alguns meses antes, eu achei que a minha cota anual de arranha-céus já estava completa, mas reconheço que a torre tem o seu apelo. A visão da cidade e do lago Michigan deve ser sensacional. E os balcões retráteis de vidro, permitindo olhar diretamente para baixo, certamente dão uma emoção adicional.

Willis Tower

Willis Tower

Navy Pier

Junto à foz do Chicago River está o Navy Pier, centro de entretenimento que agrega museu, shopping, parque de diversões, teatro e restaurantes no antigo pier da marinha. Não tem o mesmo astral do pier de Santa Mônica ou o de San Francisco, mas vale a visita. De lá saem os passeios de barco pelo Lago Michigan, e mesmo sem sair de barco, é possível apreciar a beleza do skyline de Chicago.

Navy Pier

Navy Pier

Chicago é certamente uma bela cidade para se conhecer.

Maiores Informações:

Hard Rock Hotel Chicago

Field Museum of Natural History

John G. Shedd Aquarium

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em Chicago, Estados Unidos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Chicago – Windy City

  1. SueliOVB disse:

    Precisa elogiar que dizer que vocês, com esses textos e fotos maravilhosas nos deixam com água na boca?
    Sempre que pá são por aqui fico deliciada.
    Parabéns, André!
    Parabéns, Pati!
    beijos

  2. SueliOVB disse:

    Corrigindo : Sempre “passo” por aqui…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s