Sleep No More – o Off Broadway intrigante que está agitando NYC

Espetáculos Off Broadway, como o nome já diz, estão fora do circuito da Broadway. Alguns são bastante conhecidos, como o Blue Man Group e o Stomp. Mas outros são mais alternativos.

O Sleep No More é uma iniciativa de uma troupe inglesa de teatro chamada Punchdrunk e está sendo um grande sucesso em NY, com críticas positivas do New York Times, New York Post, New York Magazine e Time Out, entre outras  (outras nem tanto, já que nada é unanimidade nessa vida). A temporada já foi prorrogada diversas vezes.

O espetáculo acontece num antigo hotel em Chelsea, rebatizado como  McKittrick Hotel. Não há placas por lá, apenas uma fila que aguarda o momento de entrar, e nosso motorista pergunta se é ali mesmo que queremos ficar. Respondemos que sim.

Finalmente a porta se abre e somos conduzidos à chapelaria. Devemos deixar os casacos e todos os nossos pertences ali (atenção, não leve celular ou objetos de valor se não tiver um bolso para carregá-los durante a peça).

Seguimos por um túnel escuro e levemente serpenteante e uma porta se abre. É um túnel do tempo, pois agora estamos no bar-lounge do McKittrick Hotel, o Manderley, nos anos 30. Tudo está perfeitamente caracterizado; a atmosfera é enfumaçada e vemos algumas pessoas sentadas em mesas, outras escoradas no bar e um suposto anfitrião no palco, falando pausadamente num reluzente microfone prateado. Duas hostess enigmáticas nos oferecem taças de espumante para relaxar (pagas à parte) e nos entregam duas cartas de baralho. A tensão aumenta.

Após alguns minutos, nosso anfitrião nos convida a olhar nossas cartas e pede aos portadores de um determinado naipe para se dirigirem para o elevador que conduzirá aos recintos do hotel. Nós temos naipes diferentes mas decidimos blefar. Separação não é uma opção nesse momento.

Antes de adentrar o elevador, recebemos máscaras venezianas brancas, clássicas, e somos instruídos a usá-las durante todo o tempo em que estivermos no hotel, bem como permanecermos absolutamente calados.

O elevador sobe e faz sua primeira parada. As portas se abrem e somos convidados a sair. Após a primeira pessoa sair do elevador, o ascensorista barra a saída dos demais com o braço, esboça um sorriso enigmático e nos diz que a experiência no hotel é mais completa quando se está sozinho. A tensão sobe nas alturas.

E então chegamos ao nosso destino, o quinto andar. A partir dali somos livres para explorar todos os 100 (!) cômodos de todos os andares durante cerca de três horas, se assim quisermos. É permitido tocar em tudo, inclusive abrir e remexer gavetas, examinar documentos; só não é permitido tocar nos atores. Isto é teatro de imersão.

A história

A história é baseada em MacBeth, de Shakespeare. Mas de forma alguma é linear, pois o expectador pode optar por seguir um único ator durante todo o tempo ou então todos aqueles que lhe parecerem interessantes. É importante ter em mente que essa é uma peça onde pouco importa o desfecho ou a compreensão de toda a história; o que importa é a experiência em si.

Se você gosta de suspense, um toque macabro, uma pitada de voyeurismo, um ar de pesadelo e as obras de Hitchcock e Kubrick, vai adorar o SNM. Ali você é transportado para dentro de um filme noir: ambientes decorados com detalhes, levemente bagunçados, mal iluminados;  música de antigas vitrolas que tocam sem parar; atores perturbados vivendo suas histórias que incluem paixão, medo, sofrimento, sexo, violência.

Enquanto observamos uma cena, observamos também a audiência. Lembra bastante o filme “De Olhos Bem Fechados”, todas aquelas pessoas com máscaras ao redor dos atores, quietas, observando. Fascinante. De repente passa algum ator correndo e diversos expectadores mascarados correndo atrás, e mais alguns decidem segui-los. Engraçado. Se você optar por interagir com algum ator, extendendo-lhe a mão ou demonstrando muito interesse no que ele está fazendo, pode ser abduzido. Assustador.

O expectador do SNM deve esperar cenas de nudez, violência e danças coreografadas; deve estar preparado para cenários que incluem hospitais psiquiátricos, caminhos escuros, cemitérios; e para cenas clássicas em banheiras. Se você souber o que pode encontrar e a perspectiva lhe parecer interessante, compre o ticket e não se arrependerá! Caso contrário, escolha algo mais comportado como Rei Leão ou Mary Poppins.

Manderley e muito jazz

Após quase três horas de exploração e muitas emoções, somos todos conduzidos a uma espécie de anfiteatro para o ato final, que reúne todos os atores.

Quando pensamos que acabou, nos vemos novamente no bar-lounge, onde está acontecendo um excelente e animado show de jazz.

Stella Sinclair (nome fictício) encerrando a noite no Manderley

Como o Sleep No More caiu no gosto do pessoal do show business (aparecendo inclusive num episódio de Gossip Girl), não é raro ver gente famosa por lá. A lista é grande e inclui Natalie Portman, Matt Damon, David Byrne, Daniel Radcliffe, Kim Katrall, Tyra Banks, Amy Adams, Orlando Bloom e Justin Timberlake, entre outros. Parece bem claro que as celebridades são atraídas pelo formato “uma noite de anonimato”. Na nossa noite, estavam por lá Dita Von Teese (fã assídua) e John Legend, que foi convidado a subir ao palco para um dueto de Unforgettable.


Pink também já esteve por lá e fez uma participação incrível, num dueto de Summertime.

Para a experiência ser completa

Recomendamos duas coisas que acrescentam glamour a esta noite.

A primeira é contratar um transfer in-out ao invés de um táxi. Primeiro porque as ruas no entorno do SNM são meio desertas e encontrar táxi por lá pode não ser tão fácil; segundo, porque é um luxo ter um super carro com chofer aguardando na saída.

Sleep No More

Engraçada foi a discrição do chofer quando veio nos buscar, ao nos ver entrando no carro muitíssimo empolgados, com duas máscaras na mão. Não falou uma só palavra em todo o trajeto.

A segunda é encerrar a noite degustando drinks clássicos nova-iorquinos. Nós fomos ao bar do nosso hotel mesmo, o The Muse, e pedimos um Dry-Martini e um Cosmopolitan.

drinks

E encerramos a noite encantados com a banda que estava ali, tocando um jazz dos bons. Por sinal, tocaram Unforgettable novamente… é isso aí, mais uma noite inesquecível em NYC.

máscara

Três meses depois…

Com surpresa, recebemos um “telegrama” por e-mail do Hotel McKittrick. Trata-se de um convite para uma sessão reservada aos já iniciados.

telegrama

Sem dúvidas, o SNM é incrível e imperdível. Se estivéssemos em NY voltaríamos com certeza!

Se você ficou curioso sobre o Sleep No More, confira fotos aqui.

Maiores Informações:

Sleep No More – Site Oficial

Off Broadway

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em Estados Unidos, Nova Iorque e marcado , , , , . Guardar link permanente.

24 respostas para Sleep No More – o Off Broadway intrigante que está agitando NYC

  1. guilhermeatencio disse:

    Taquiospa…deve ser uma experiência surreal!

    A vontade de participar deste evento para “iniciados” deve ser enorme, não é?

  2. Pingback: The Muse – um hotel boutique pertinho da Times Square | De Garfos e de Quartos

  3. Antonio disse:

    André,
    Qual serviço de transfer vc utilizou?

    Att.

    Antonio

    • Oi Antonio, nós solicitamos o transfer diretamente no nosso hotel, eles que ligaram para fazer o agendamento. A ida+volta ficou em torno de US$100 mais a gorjeta, para um Lincon Town Car. Mais caro que taxi, mas mais barato que limousine, e muito confortável. Reforço a importância de pré-agendar o retorno, porque não parece ser uma zona fácil de conseguir taxi, e são algumas quadras até o metrô.

      Aproveitando, atenção para aquela questão que mencionamos: Durante a peça, fica tudo nos bolsos ou na chapelaria, não se leva nada nas mãos. Melhor evitar levar máquina fotográfica, porque fotos são proibidas durante a peça e será só um transtorno.

      Sds,

      André.

  4. Mario disse:

    André/Pat,
    Graças a dica de vocês pudemos vivenciar a verdadeira experiência que o SNM propicia. Obrigado pelo relato instigante, mas que guardou inúmeras surpresas.
    Uma dica adicional, para quem não dispor de um bar adequado em seu hotel, é o ingresso antecipado ao roof bar. Exclusivíssimo! E se o tempo estiver bom, rende uma visão noturna magnífica de Downtown.
    Um abraço!

    Mario

    • Oi Mário, que bom que vocês gostaram! Não conhecemos mais ninguém que tenha ido no SNM e isto gera aquela frustração de não conseguir transmitir a real dimensão do que é esse espetáculo! Só quem foi que entende!

      Nós fomos no inverno, e o roof bar ainda não tinha aberto, que bom que você deu esta dica. Esperamos ter a oportunidade de voltar no SNM, acompanhar partes diferentes da história e viver de novo essa experiência.

      Abraço,

      André

  5. Neusa disse:

    Parece ser muito legal !
    Tem alguma idade mínima para entrar ? Vocês acham que é inadequado para uma criança de 13 anos ? Viram alguma por lá ?

    Abraços,
    Neusa

    • Olá Neusa, obrigado por visitar o blog!

      O espetáculo é muito legal mesmo, mas a idade mínima para entrar é 16 anos. Existem cenas de nudez, de violência, e a experiência pode ser um pouco assustadora em alguns momentos, o que justifica esta restrição.

      Abraço,

      André

  6. André Alves disse:

    André,
    Você acha que é um espetáculo que pode valer a pena mesmo para quem não entende muito bem inglês? Estamos buscando um espetáculo que facilite nesse sentido.
    Obrigado, André

    • andremazeron disse:

      Oi André, quase não há falas no Sleep No More. Os atores se expressam só com o corpo. Uma vez ou outra alguém fala uma palavra solta, lembro de um dos personagens chamando o outro de “assassino”, mas é só. Ou seja, fluência em inglês não afeta o espetáculo.

      Abraço,

      André

  7. rogério disse:

    André e Patrícia
    Voltei essa semana de NYC e assisti ao SNM por indicação de um amigo. Gostei demais da experiência!!! Nunca assisti a nada igual. Fomos em dois casais e jantamos lá também. A janta custou 65 dólares a mais. Foi muito boa, mas nada de excepcional. Mas já na janta os atores interagem. Nos separamos logo na saída do elevador e foi muito legal, porque sozinho você segue os próprios caminhos e sentimentos. Enfim, experiência única que recomendo para as pessoas que querem viver algo diferente e tem cabeça aberta.
    Abraço

    Rogério

    • andremazeron disse:

      Oi Rogério, obrigado por compartilhar a experiência aqui no blog!

      Conhecemos pouca gente que foi, e achamos muito difícil tentar explicar o espetáculo para quem não conhece, já que ele sai bastante da experiência tradicional de teatro. Você colocou muito bem, tem que ir com a cabeça aberta! Dificilmente quem for vai se arrepender.

      Abraço,

      André.

  8. Pingback: Entrevista da Semana | De Garfos e de Quartos | ABBV | Associação Brasileira de Blogs de Viagem

  9. Márcio Zampiron disse:

    Boa noite.
    Assisti a peça dia 26/10/2013, realmente uma experiência ímpar detalhe sou considerado por meus amigos um ogro tipo “Sherek”, brincadeira a parti foi um momento diferente e especial tive a seção ser um espírito tentando montar, correlacionar todas as cenas em minha mente, agradeço a minha amada namorada por me instruir a este momento e fico com o gostinho de quero mais NYC.

  10. Pingback: NY além do óbvio

  11. Márcio disse:

    Uma porcaria. Experiência péssima, de baixíssimo astral. Não recomendo.

    • andremazeron disse:

      Oi Márcio, conforme colocamos, é bem alternativo e não é para todos os gostos. Em certos momentos pode ser bastante intenso. O fato é que ele segue firme e forte 4 anos após sua estréia, o que mostra que a fórmula funciona para muitos. Já foi até homenageado em séries de TV como Law & Order e Gossip Girl. Nós ainda pretendemos ir de novo, inclusive porque quando fomos eles ainda não tinham aberto o restaurante.

      Abraço,

      André

  12. Jorge disse:

    depois que assistir o espetáculo você vai entender o título. Realmente, você terá dificuldade de dormir, mas não por medo, E sim por causa da alergia que você vai ter depois de sair desse lugar mofado, insalubre, cheio de ácaros e umidade. Caso você seja alérgico, fuja desse programa. Eu que sou alérgico, fiquei praticamente sem poder respirar direito durante todo espetáculo. Se é que se pode chamar de espetáculo.É uma bela instalação, cenários detalhados com bela direção de arte, porém teatro mesmo não ha. Durante quase uma hora fiquei subindo e descendo escadas sem parar, a procura de alguma coisa teatral. Não havia atores, não havia cenas, não havia dramaturgia, não havia conflito. Depois de quase uma hora vendo salas vazias, aparece um casal que começa a contracenar, numa espécie de coreografia nada original,lembrando as coreografias dos espetáculos de Pina Balch. Percebi que o público ficou atônito, entrando e saindo das salas, numa procura desesperada por alguma coisa teatral. Tudo é superficial, pouco expressivo, pouco substancioso. Para mim foi uma canseira sem sentido. Espetáculo sem emoção, sem novidade, com uma roupagem cult, apenas com belos cenários.depois de 2h00 subindo e descendo escadas sem parar, decepcionado, fui embora. E ainda faltava uma hora pra terminar. Falando um português bem claro: uma embromação. Entre um espetáculo com pinta de modernoso e de vanguarda e uma peça tradicional da Broadway,melhor ficar com a segunda opção.

    • Oi Jorge
      Eu também sou alérgica e não tive problema algum.
      Nada é unanimidade nessa vida, mas o fato é que esse show é um sucesso.
      Acredito que se a pessoa ler a descrição geral já consegue ter uma ideia se é legal para si ou não. Um amigo nosso não se animou a ir quando viu do que se tratava.
      Abraço,
      Pati

  13. Daniela disse:

    Olá!
    Gostaria de saber quanto tempo dura a peça.
    Obg

  14. Pingback: Dicas de Nova York | Démodé

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s