Grindelwald, um vilarejo no coração dos Alpes Suíços

Existe um lugar na Suíça que traduz perfeitamente o sonho, a imaginação, o cartão-postal. É uma pequena vila alpina chamada Grindelwald, na suíça alemã, nossa próxima parada no país da neve. Eu nunca havia ouvido falar nesse lugar até vê-lo num PPT, desses que a gente vive recebendo por e-mail (sim, às vezes eles são úteis). Quando bati o olho vi imediatamente que Grindelwald deveria ser incluída num roteiro pela Suíça.

De Montreux partimos no Golden Pass Panoramic em direção aos Alpes, numa das rotas de trem mais cênicas da Suíça.

Golden Pass Panoramic

E lá estamos nós, nas nossas poltronas reservadas com a devida antecedência. Esse trem é realmente digno de nota. Muito confortável, com janelas enormes (e elas vão até o teto para garantir que ninguém perca a pontinha daquele cume nevado).

interior do trem - vista 1interior do trem - vista 2

O passeio começa e com ele o show ao qual assistimos deslumbrados, de cara colada na janela: os vinhedos da região de Lavaux, altíssimas montanhas, picos nevados, quedas d’água, árvores e campos floridos, vacas com sinos no pescoço. A arquitetura Belle Époque vai sendo substituída pelos icônicos chalés de madeira.

Passamos por vilarejos incríveis, como Château d’Oex e Gstaad. Se pudesse, eu teria saltado em Gstaad e passado ao menos um dia por ali. Infelizmente o instável clima de montanha não nos permite registrar adequadamente o passeio com fotos… Fica somente o registro ocular.

Fazemos uma troca de trem em Sweizimen e seguimos até Interlaken, que é o final da rota deste trem. Em Interlaken pegamos um trem comum, rumo à Grindelwald. Em determinado ponto o trem se separa, uma parte vai à Grindelwald e a outra segue para Lauterbrunnen, outro vilarejo que conheceremos depois. Damos muita risada quando imaginamos o que fazer se nossas malas seguissem para lá! Estamos em território completamente desconhecido.

A rota novamente se torna muito cênica, com uma grande quantidade de quedas d’água. O trem sobe mais ou menos uns 500 metros, e chegamos enfim à Grindelwald.

Incrível, estamos nos Alpes. E como estamos na primavera, tudo está bastante florido.

Grindelwald - chalés vista 1

Mas o mau tempo nos persegue desde Montreux. Quando descemos do trem, a chuva fica mais forte, nos desencorajando a ir a pé até nosso hotel, que fica a apenas 400 caminháveis metros da estação. Então descobrimos que só há um único táxi em funcionamento na cidade, e conduzido por uma falante e sem pressa senhora. Coisas do interior da Suíça. Então… Quase 30 minutos de espera, menos de 5 minutos de corrida e 14 francos depois, chegamos ao nosso hotel.

Um hotel, dois restaurantes

Grindelwald é uma vila pequena, mas como está localizada na rota que leva até a estação de trem mais alta da Europa, o Jungfraujoch, ela é plena de opções, desde hotéis cinco estrelas até os abordáveis bed and breakfast (que existem aos montes em todo o país).

Nós elegemos justamente um B&B, mas há uma história por trás. Quando vi a foto dessa cabana naquele já falado PPT, quis me hospedar ali mesmo. Após uma busca no Google, voilà. Nem o site em alemão me desanimou a fazer a reserva. Localizado bem no centrinho, esse é o Hotel Restaurant Bellevue-Pinte.

Hotel BellevueA arquitetura linda dessa fachada não poderia ser mais suíça. Pena que as flores ainda não foram colocadas nas janelas.

Somos bem recebidos. Estranhamos o quarto, com pé-direito baixo, assoalho irregular, pouca iluminação, sem TV, sem chuveiro no banheiro (calma, tem banheira). Mas o chalé em geral é bem simpático e a decoração é aconchegante, com muita madeira natural e tecidos de xadrez vermelho e branco. Mais tarde observamos as fotos PB nas paredes e descobrimos que esse hotel é histórico; é o mais antigo da cidade, com 160 anos de idade. Um senhor respeitável! Gostamos desse detalhe.

Nos surpreendemos agradavelmente com o restaurante do hotel. Além do café da manhã gostoso, com direito a pote gigante de Ovomaltine (produto originalmente suíço), temos um jantar perfeito com carne e batata rosti e raclette (uma das melhores que já comi). O chef, simpático, vem até a mesa para ver se está tudo ok. A impressão geral do Bellevue é boa.

Outro lugar onde temos um jantarzinho gostoso é o Hotel Derby. Ele conta com três restaurantes, mas nosso eleito é o pub, o Gaststube.

Gaststube - Hotel Derby

Uma delícia encontrar um ambiente desses quando lá fora está friozinho e chuvoso. Pedimos a fondue de queijo com pão, batatas e picles, com vinho branco suíço Chablais para acompanhar. Os fondues na Suíça são mais encorpados que os nossos, muito bons. Coisas do país dos queijos.

Sempre buscamos pela culinária local. Esses dois lugares são uma boa pedida para gastronomia suíça, mas se você prefere a italiana, francesa ou asiática, não vai ficar na mão.

Passeios

A Suíça é o destino perfeito para entrar em contato com a natureza. Em Grindelwald isso é possível o ano inteiro, dá para esquiar no inverno e fazer hiking no verão. O lugar certo para isso é a montanha-estação de esqui First, a uma curta caminhada de onde estamos hospedados. Com altura de 2.167m, First possui cerca de 100 quilômetros de trilhas com vista para a imponente montanha Eiger, de 3.970m, e um lago espetacular no topo, que é uma das maiores atrações naturais da Suíça, o lago Bachalpsee.

Apesar do tempo não colaborar muito (quase nada), abastecemos nossas mochilas com lanches e água e seguimos para o teleférico. Compramos tickets somente para a subida; o plano é fazer a descida a pé. Lentamente, o barulho do sino das vacas vai sumindo… E tudo branco lá em cima. Mas neve é sempre diversão, então podemos brincar à vontade, fazer guerra de bola, boneco, anjo… E ver equipamentos como este trator para neve, algo inédito para muitos.

cortador de neve

Descobrimos que infelizmente a trilha para o lago está fechada. Ok, vamos lidar com a frustração, isso significa que precisaremos voltar à Suíça no verão, quando as garantias são maiores. A primavera aqui definitivamente não é como nos outros lugares.

Então iniciamos a descida, que reserva seus momentos de adrenalina, como achar trilhas na neve, verificar a existência de pegadas no chão, encontrar um cruzamento de trilhas sem placa e tomar uma decisão. André está feliz da vida, com seu GPS na mão. Ah, nada como as delícias das atividades outdoor!

Mas tudo dá certo e aos poucos a neve vai sendo substituída por trilhas bem demarcadas. O verde reaparece e com ele os sinais de civilização.

trilha da descida do Firstmontanha com resquícios de neve

As pausas são inúmeras, para desfrutar da paisagem.

Três horas e meia depois estamos de volta, cansados mas felizes. Sair da rotina dos escritórios e, de repente, estar descendo uma montanha num lugar como esse… É muito revigorante!

Outra coisa imperdível é simplesmente caminhar pelo vilarejo. Mas não estou falando da ruazinha principal nem das lojinhas. Vai que você acaba comprando uma dessas trompas alpinas de quase 4 metros de comprimento, o alphorn.

alphorn

Falo de observar atentamente o lugar e como seus moradores vivem. Não estamos acostumados a algo tão belo. Observe as estradinhas perfeitas, os picos nevados das montanhas.

estradinhas do vilarejoGrindelwald - chalés vista 3

Os chalés, de arquitetura praticamente uniforme, que sobem montanha acima. Acostumados que somos à diversidade de estilos arquitetônicos que refletem a posição social dos seus moradores, aqui não é tão fácil fazer esse julgamento.

Dê uma espiada mais de perto, para comprovar que sim, tem gente de verdade morando por ali.

Caminhe pelos campos floridos. Irresistível colocar os pés nessa relva misturada a delicadas flores brancas e amarelas, de vez em quando com um toque de azul.

E se encontrar um banco convidativo como esse, nem pense duas vezes em fazer uma pausa para ficar de bobeira, apreciando a vista e degustando um Toblerone (esse nem preciso dizer que é totalmente suíço!).

Aos poucos o tempo dá leves sinais de melhora. Ali vemos uma área no Eiger que recebe esquiadores que chegam de helicóptero (heli-skiing – para quem pode).

Mas nossa passada por aqui é curta. Vamos ao Jungfraujoch e depois seguimos viagem.

E nos despedimos da simpática vila alpina que fala alemão, mas agradece em francês (fato curioso).

Auf wiedersehen Grindelwald!

Maiores Informações:

http://www.goldenpass.ch

http://www.grindelwald.ch

http://www.bellevue-pinte.ch/

http://www.derby-grindelwald.ch/

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em Grindelwald, Suíça e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

29 respostas para Grindelwald, um vilarejo no coração dos Alpes Suíços

  1. João disse:

    Uau, que relato incrível. Nos “teletransporta” para esse mundo mágico.

  2. Rita Venturini disse:

    Lugar maravilhoso,vontade viajar logo prá lá!

  3. Sueli OVB disse:

    Delícia viajar com vocês, Paty!
    Beleza de fotos e apresentação.

  4. Keily disse:

    Olá, estou adorando os seus comentários sobre a suíça, irei pra lá em junho (começo do mês), gostaria de saber exatamente quando você foi e que tipo de roupa terei que levar…se vc puder ajudar-me serei grata!!!

    abs

    • Oi Keily!
      Que bom que você está gostando dos posts! Tenho certeza de que vai amar a Suíça!
      Nós estivemos por lá numa primavera (maio) e posso te dizer que achei bem frio… Especialmente nos Alpes, onde a altitude é maior. Você vai num período de transição entre primavera e verão (que começa em julho), então pode pegar qualquer clima. Eu não deixaria de levar roupas de frio (casaco, cachecol, luva) e botas impermeáveis de Goretex, especialmente se você estiver planejando passeios de montanha ou visita ao Jungfraujoch, onde tem neve sempre. Nesses casos, o estilo é bem esportivo; se você tiver casaco e calça impermeável, melhor. Se pretender ir a cidades como Montreux, Berna, Genebra, Zurique, pode pensar em levar algumas peças um pouco mais elegantes, como um trench-coat ou outro casaco do estilo.
      Espero ter ajudado, se precisar de mais alguma coisa estamos aí!
      Abraço,
      Patrícia

      • Keily disse:

        Oi Patricia…obrigada pelas dicas com o vestuário. Só mais uma dúvida…Irei fazer o passeio para Jungfraujoch, você sabe se posso comprar o passeio lá na hora, sem problema?! Vi no seu post que vocês fizeram uma trilha na neve quando chegaram no topo, é seguro, pois pelas fotos me pareceu um pouco deserto?! heheheh Ah, o sapato impermeavel é imprescindível ou uma bota ou tênis mais fechado, resolveria, pois acho que este seria o único passeio de toda a viagem que teremos que usar este sapato mais específico, já que lá será o único lugar que pegaremos neve?!! Agradeço desde já pela ajuda! abraço

  5. Oi Keily,
    Nós compramos o Good Morning Ticket na hora, quando tivemos certeza que o passeio poderia ser feito. Ao menos no nosso caso, não tivemos problemas.
    Quanto à trilha, não se procupe que ela é bem demarcada, pois conduz à famosa estalagem/restaurante de montanha. Não é uma trilha selvagem. É só segui-la e não sair para as laterais, onde a neve é muito fofa. É meio vazia pois nem todo mundo encara esse exercício, afinal na altitude é bem mais desgastante fazer esforço. Cansa um pouco, mas dá prazer cumprir a tarefa. Pessoalmente achamos mais interessante do que ficar ali no “parquinho” fazendo esquibunda e tirolesa, mas aí vai do gosto de cada um!
    Sapato, essa é a questão! O item mais imprescindível para quem vai para a neve é uma bota impermeável com Goretex e solado antiderrapante. Outra coisa não dá, pois neve em seguida molha e vai deixar o teu pé congelado, além do que as superfícies podem ser bastante escorregadias. Eu também passei por esse dilema e acabei comprando, pois pretendíamos fazer algumas trilhas por lá e futuramente ir para outros lugares gelados (já usei em Bariloche e nos EUA). Não é barato mas é algo para a vida toda, nunca mais estará despreparada para locais com neve ou muita chuva… um bom investimento, recomendo.
    Abraço,
    Patrícia

  6. Pati….. que relato incrível!!! Está me ajudando muuuuuuito com meus planos para meu segundo mochilão. Neste vou passar pela Suíça e todos os seus posts estão sendo muito úteis… Que lugares incríveis, não vejo a hora de embarcar nessa aventura!

    Queria tirar uma dúvida.. em que mês você visitou a Suíça? Pois eu vou estar por lá entre os dias 25 e 30 de abril… e pretendo visitar Grindelwald e ir até First para ver o lago Bachalpsee…. espero que nessa data eu consiga visitar o lago, que pelo que pesquisei parece ser lindo!!

    Eu pretendo fazer esse passeio no dia que chegar em Interlaken. Então eu devo seguir para Grindelwald perto da hora do almoço…. quero dar uma volta pelo vilarejo e então eu tenho que pegar o cable-car até First, certo? De lá eu caminho até o lago (se estiver aberto)… para ir até ele eu acho que nessa época que vou não é necessário um calçado muito especial, ou você acha que é? Para voltar como você fez, pela trilha, eu teria que ter o no mínimo uma bota adequada e mais tempo.. eu imagino. Como vou fazer isso em uma tarde…provavelmente eu volte também de cable-car.

    Fazendo assim eu acho que consigo matar esse passeio em uma tarde né? E se ficar alguma coisa pra trás eu farei no dia seguinte a visita ao Top of Europe e qualquer coisa posso dar mais uma volta pelo vilarejo…

    Se puder me dar essas dicas…
    Muito obrigado!!

    • Olá Robson, aqui é o André. Obrigado por visitar o Blog, e que bom que você está achando úteis as informações!

      Estivemos na Suíça no final de maio, e pegamos muita neve e neblina em First, e a trilha para o Bachalpsee estava fechada. Ficamos com esta pendência lá, e teremos que voltar em outra época. A temporada de esqui em Grindewald se entende até 10 de abril, então é provável que você pegue bastante neve por lá. Mesmo que a trilha esteja aberta, recomendamos fortemente levar bota impermeável e agasalhos para o frio. Para chegar em First, é via a Gôndola mesmo.

      Você comentou que pretende chegar em Grindelwald próximo ao meio-dia. Nossa recomendação é chegar o mais cedo possível para poder fazer os passeios com calma, e ter atenção para o horário dos trens de retorno. O sol se põe por volta das 20:00 nesta época, mas mesmo assim, o tempo voa nestes passeios!

      A visita ao Junfraujoch também é passeio de dia todo, e vale muito à pena. Para poder fazer as trilhas com conforto e segurança, a bota é necessária de novo. E a 3.454 metros, o frio é garantido. Mas a paisagem compensa.

      Lembre-se de nós no ano que vem e volte aqui para deixar um relato da sua viagem!

      Abraço,

      André.

      • Valeu pelas dicas André!! Vou preparar roupas para o frio…

        Humm.. imagino que quando eu for a trilha para o lago também vai estar fechada… 😦

        Vou tentar chegar o mais cedo possível, mas vou chegar de uma viagem de trem noturno em Bern perto das 8 da manhã…. de lá sigo para Interlaken e vou fazer check-in e deixar minhas coisas no hostel… dai já sigo para Grindelwald… Nos meus cálculos vou chegar lá na hora do almoço… talvez então eu passe a tarde por Grindelwald… e não subo até First…. assim aproveito mais o tempo para desfrutar da vila com mais calma…. se eu conseguir alguma informação sobre a trilha e ela estiver aberta.. ai eu decido na hora o que fazer.. hahaha

        Me diz uma coisa, se puder me ajudar, sobre a bota que devo levar…. ou comprar lá… Existe alguma que você recomenda? Pq sou totalmente por fora quanto a isso… e como você falou essa bota também vai ser útil na visita ao Topo da Europa…. E no terceiro dia pretendo visitar Lauterbrunnen, Mürren, Stechelberg e Gimmelwald… vilas que ficam todas pertinho… e vou dedicar um dia todo para elas… a bota pode ser útil ai também….

        Se eu comprar lá… terá que ser em Interlaken ou em Grindelwald… que são os primeiro lugares que vou passar…. pode me indicar alguma? Outra dúvida, esse tipo de bota eu vou poder usar durante o dia…. ou só na hora que for na neve? Pq ter que usar uma calçado e carregar outro não é legal né…

        Muito obrigado pelas dicas novamente!!

      • Oi Robson, as botas podem ser usadas o dia todo sem problemas, é tranquilo de usar na cidade também. No geral, acho que será mais barato comprar por lá mesmo. Deve ser fácil de achar em Interlaken, ou em Bern se você tiver tempo, até mesmo em lojas de artigos variados como a Migros. Procure pelas marcas tradicionais de roupas para montanhismo, como North Face, Salomon, Columbia, e o pessoal dessas lojas pode te orientar sobre a mais adequada. Cuidando bem, esses calçados duram bastante, e você certamente os usará em outras viagens ou trilhas.

        Dê uma olhada nesta página, é mais ou menos este tipo de calçado: http://www.thenorthface.com/catalog/sc-gear/mens-footwear-filter-category-boots/men-39-s-snowsquall-mid.html

        Abraço,

        André.

      • Valeu André!!!! Ótimas dicas, depois passo para contar como foi a viagem!!
        Abraço!!

  7. Olá André e Patricia,

    Mais uma vez, parabéns pelo post.
    Vou me hospedar em Interlaken em fev2014, por duas noites. Pretendo fazer o top of europe num dia inteiro, mas vi que se pode subir por Lauterbrunnen e voltar por Grindelwald. Queria muito, na volta do top of europe dar uma paradinha em Grindelwald para fazer um passeio rápido para pelo menos sentir o clima da cidade que muitos elogiam.
    Como é inverno (escurece cedo), confesso que mesmo pegando o primeiro passeio ao Top, não sei se chegarei a tempo em Grindelwald na volta para esse passeio. O que vcs acham?
    Obrigado

  8. Oi Leonardo
    Sinceramente achamos meio corrido fazer as duas coisas no mesmo dia. A menos que vocês fossem bem cedo ao Top, num dos primeiros trens, e tentassem voltar nos primeiros trens da tarde. Se deixarem para voltar à tardinha, o máximo que conseguirão é uma voltinha pelo centro e jantar, e Grindelwald é realmente muito bonito, vale a pena curtir um pouquinho. Como fica muito perto de Interlaken, também dá pra pensar num bate-volta curtinho, talvez um almoço em Grindelwald.
    Abraço,
    Pati e André

  9. Vinícius Lima disse:

    Eu lê seu post e achei incrível…vamos viajar no final do ano para suíça e eu queria um local para descansar …pelo seu relato,sem dúvidas eu quero passa pelo menos 4 dias conhecendo e relaxando nessa cidade a beleza e em proporções.Vamos no verão então acho que dá para visita aquele incrível lago nas montanhas! E parabéns pelo seu post ele me motivo a fica alguns dias a mais em Grindelwald! Abraços André e Pati

  10. Angela Mello disse:

    Oi Patricia, almoçamos hoje na Maria Amélia Vinho e Arte!
    Entrei no teu blog, me fez matar a saudade de Grindelwald. Amei este lugar quando visitei.
    Sou arquiteta e minha filha que te falei do blog tb. O blog dela é arquitetando rotas (Amanda
    Roth).Entra lá.
    Parabéns!! Vou passar adiante.
    Merci.
    Bjs
    Angela Mello

    • Oi Angela
      E o almoço estava muito agradável, diga-se de passagem! Adoramos te conhecer e ficamos felizes com a visita aqui no blog, viu? Muito obrigada! Vamos dar uma olhada no blog da tua filha, com certeza.
      Bj
      Pati

  11. Suelen Albertini disse:

    Nossa amei sua descrição dos lugares, que por si só dispensariam qualquer comentário. Um sonho seria morar em um lugar assim tão lindo, porém será que conseguiríamos serviço, acostumar com o clima, com a forma de viver?? Mas realmente um sonho. Obrigada por compartilhar um pedacinho dos muitos paraísos que temos nesse mundão lindo, e que infelizmente não tratamos com o respeito devido.
    beijos

    • Oi Suelen!
      Não tinha visto o teu comentário, mas acho que nunca é tarde para responder algo elogioso 🙂
      Quanto a viver lá, se eu pudesse o faria. Adoro frio, belas paisagens e o Brasil anda tão ruim.
      Abraço,
      Pati

  12. Amando as dicas. Que vilarejo lindo. Vou passar poucos dias na suiça, mas deu vontade de passar aí.

  13. Franciana Augusta disse:

    Olá…em primeiro lugar parabéns pelas postagens são sempre maravilhosas!
    Minha filha e eu pretendemos futuramente ir à Grindelwald, mas tenho uma dúvida… é necessário falarmos em Alemão ou o Inglês por lá é também utilizado?
    Obrigada pela atenção…

  14. Rute Teixeira disse:

    Olá, Paty tudo bem !!
    Estou apaixonada por Grendelwand, meu amigo curtiu um video no Facebook e quando assisti fiquei veslumbrada com o que estava vendo, no primeiro momento pensei que era montagem ai assisti sei lá quantas vezes e depois fui pesquisar pra ver se realmente existia esse lugar. Estou pensando seriamente em fazer minha primeira viagem pra fora do país pra essa encantada vila. Mas ai entra as dúvidas, com certeza irei sozinha e não sei nem por onde começar, sei que tem ótimas dicas e se for possível ajudar fico muito agradecida.
    Abraços! !

    • Oi Rute!
      Você disse tudo, Grindelwald parece montagem, um lindo cenário de filme! Assim como Lauterbrunnen e outros vilarejos nos Alpes.
      As dicas que temos da Suíça estão todas aqui no blog. Pesquise bastante em blogs, pois isso já é parte deliciosa da viagem.
      Abraço,
      Pati

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s