Um giro por Buenos Aires – encantos do Centro

Já citamos duas boas opções de hotéis em Buenos Aires. Agora vamos dar um giro pela mais européia das cidades latinas. Já me perguntaram se vale a pena ou não ir até lá. Confesso que eu própria não me interessava muito e acabamos conhecendo a Europa primeiro. Mas a cidade nos surpreendeu e pretendemos voltar lá mais vezes.

O Centro abriga todas aquelas atrações que ninguém quer deixar de ver quando em BsAs. O final de semana é perfeito para isso, com a cidade mais tranquila. Se o tempo permitir, é possível sair a pé e fazer um roteiro passando por lugares que te farão, por um momento, esquecer que está na América Latina.

Partimos da Avenida de Mayo, em direção à Plaza de Mayo.

A arquitetura nos faz parar várias vezes durante o trajeto, para admirar os seus detalhes.

Uma entrada de estação de metrô chama atenção. É o subte, metrô à moda portenha.

As avenidas largas parecem estranhamente familiares… E lá está o Obelisco, bem ao fundo.

E chegamos à Plaza de Mayo, a praça mais importante da cidade, palco das manifestações populares, centro da vida política.

Ao redor dela estão vários do principais monumentos da cidade.

Catedral Metropolitana, em estilo neoclássico.

Casa Rosada, a sede da Presidência da República Argentina.

Lindos detalhes de fachada. Olho os balcões e me lembro de Evita… inevitável.

E que sorte, chegamos no exato momento para uma visitação. Elas são gratuitas e, se você tiver a oportunidade, não perca. É um belo palácio em estilo francês.

Aqui, no coração do prédio, o Patio de Las Palmeras.

Um dos salões presidenciais, luxuoso.

Na vigília um granadero, soldado da guarda presidencial, acostumado às lentes dos turistas.

Para uma visita não planejada, uma agradável surpresa. Ótimo programa.

Uma pausa para café, lanche ou almoço pode ser feita num lugar que é uma verdadeira instituição em Buenos Aires. Nem Hillary Clinton abriu mão de conhecê-lo. Albert Einstein já esteve por lá.  Estamos de volta à Avenida de Mayo.

O Café Tortoni é um lugar belíssimo, uma pitada de elegância no seu dia.

Impossível não se deter por alguns minutos apreciando a beleza do teto de vidro trabalhado.

Elogio o lugar para o garçom que nos atende. Gentil, ele nos lembra que no Brasil temos a Confeitaria Colombo, no Rio de Janeiro, igualmente emblemática. Anotado.

Ouço um som característico ao fundo e vejo um animado grupo numa sala ao lado. Ali ocorrem pequenos shows e também são dadas aulas de tango.

E tomamos café na “companhia” de antigos frequentadores ilustres, como o escritor Jorge Luis Borges, o cantor Carlos Gardel e a poetisa Alfonsina Storni.

Entardecer na Avenida 9 de Julio, a mais larga da cidade. Cartão postal dos mais clássicos, El Obelisco da Plaza de la Republica (aquele que vimos antes, bem de longe).

Temos uma programação noturna especial nos arredores. A primeira delas é assistir a um show de tango. Muitos acham brega e dispensável, mas nada traduz tão bem a alma portenha. Ele está por todos os lados, nas ruas, no rádio dos táxis. Sendo assim, indispensável para nós.

Depois de muito pesquisar, optamos pelo espetáculo do El Querandí, pequeno, sem “pirotecnias”, de alma (não deixe de conferir o site). O hotel tratou da reserva e a própria casa providenciou o translado em van, gratuito, até San Telmo, um bairro simples mas referência em tanguerías na cidade.

Na casa simples e pequena (capacidade para 150 pessoas), o tom preto predomina. O espetáculo pode incluir a cena (jantar), servida com antecedência, ou um vinho Finca Flichmann com frios para beliscar. Abrimos mão do jantar por imaginar que não há como servir  comida de qualidade num evento tão turístico (no entanto, posteriormente ouvi falar bem daquela cozinha). As luzes se apagam e o show começa, a história do tango encenada desde os seus primórdios, nos cabarés e prostíbulos dos subúrbios, até a forma como o conhecemos. Excelentes músicos e dançarinos. Altamente recomendado!

A segunda parte da programação incluía jantar no Puerto Madero, o maior complexo gastronômico da cidade. Noite agradável para caminhar sem pressa pelos seus passeios ao longo do Rio de la Plata e escolher um restaurante entre tantas opções.

Pausa para fotografar a Puente de la Mujer, obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Linda a vista noturna!

A região do outro lado da ponte é o novo centro financeiro da cidade.

Queríamos muito ter jantado, mas não conseguimos. Foram muitas delícias ao longo do dia mais os aperitivos do Querandí. Somente no outro dia conseguimos voltar ao Puerto Madero para degustar os famosos cortes de carne argentinos. Escolhemos o restaurante Tierra de Parrilleros.

Meu parecer: carne de ótima qualidade, mas sem sal. Muito diferente da cidade que vimos até agora!

Maiores Informações:

Casa de Tango

http://www.querandi.com.ar/

Restaurantes do Puerto Madero

http://www.restospuertomadero.com.ar/restaurantes/index.html

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em Argentina, Buenos Aires e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s