Château Vaux Le Vicomte

Para fechar, por enquanto, os posts sobre a França, não poderíamos deixar os castelos de fora. Nada é mais francês do que um castelo. E tem um que é bem pertinho de Paris. Se você assistiu filmes como “O Homem da Máscara de Ferro” e “Maria Antonieta”, você conhece este castelo.

Ele está localizado na cidade de Melun, a cerca de 40 quilômetros de Paris. A região é produtora de uma variação mais forte e salgada de queijo brie, com denominação de origem, o Brie de Melun.

Decidimos ir até lá por conta própria. Pegamos um trem na Gare de Lyon, sentido Montereau; são 25 minutos de trajeto. A partir da gare, pega-se um táxi até o château. Atenção com os taxistas: na ida, o motorista nos fez fazer uma parada para uma foto “maravilhosa”, segundo ele. No momento de pagar a conta, ele cobrou 1 euro de adicional pela foto. Gente “esperta” tem em todo lugar. Mas tivemos sorte na volta. Voltamos de Mercedes e o motorista cobrou menos do que a taxa oficial.

Mas vamos lá. Num dia nublado e um pouco frio, pudemos fazer um passeio tranquilo pelos domínios do castelo. Em alguns momentos ficávamos completamente sozinhos no lugar. Este passeio tem bem menos turistas comparado a outros na França. Vimos grupos de crianças de escola e adultos também, todos franceses.

Começamos o tour pelos jardins, que reservam os melhores ângulos do castelo…

… e recantos perfeitos para um passeio de verão.

        

A história do castelo não é das mais felizes. Nicholas Fouquet, superintendente de finanças do rei, comprou a propriedade e contratou os melhores profissionais (um arquiteto, um pintor-decorador e um jardineiro-paisagista, o famoso André Le Nôtre) para a execução da obra segundo a arte de viver tão cultivada por ele. Os trabalhos duraram 15 anos e o resultado foi um castelo e jardins de beleza sem precedentes.

A festa de inauguração foi uma das mais belas do século XVII, com a presença da realeza e da corte. Todos ficaram estupefatos com as fontes, cascatas, grutas, flores, jardins, jantar, fogos de artifício. Em meio a um cenário de intrigas políticas, esta foi uma espécie de desculpa para que o Rei Luis XIV mandasse prendê-lo 15 dias depois. Fouquet nunca mais saiu da prisão.

Aquela festa inspirou as festas reais dali para frente e o castelo inspirou a construção do mais imponente castelo da França, Versailles.

Hoje, dias mais amenos, o castelo empresta sua beleza para gravação de filmes e realização de casamentos. Nos sábado de verão, à noite, são acesas 2.000 velas ao redor do castelo e nos jardins, onde também toca música clássica. Imaginem que atmosfera!

Pausa para almoço ao ar livre, no restaurante L’Ecureuil.

Sistema self-service, mas o prato do dia é servido na hora. Escolhemos carne de porco, batatas gratinadas, pão, duo de queijos brie, vinho rosé e île flottante como sobremesa. O André pegou também uma entradinha de peixe cozido em limão. Tudo estava uma delícia.

Na parte da tarde, conhecemos o interior do castelo.

Luminárias dramáticas em forma de braços se projetam da parede.

Tecidos adamascados são presença constante, aliados a móveis de ébano.

Lindas porcelanas.

E muitas obras de arte.

Um salão de baile com projeções na parede, com decoração de macarons fake.

Um curioso banheiro…

… e aquelas cozinhas enormes de castelo, maravilhosas.

Subir até a cúpula é possível e vale a pena. Vejam a vista maravilhosa dos jardins que se tem de lá. O primeiro grande jardim francês, que inspirou tantos outros…

E aqui está Fouquet, nosso anfitrião.

Mais um passeio perfeito, fora do circuito tradicional. Agradecemos a dica, que foi dada pelo excelente Conexão Paris.

Maiores Informações:

Château Vaux Le Vicomte

Preços: passagens de trem Paris-Melun-Paris 14.80 euros; táxi gare-castelo-gare 40 euros; entrada adulto 16 euros; prato do dia 10.90 euros; almoço completo em média 19 euros.

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em França, Melun e marcado , , , , . Guardar link permanente.

22 respostas para Château Vaux Le Vicomte

  1. claudia disse:

    Ola Patricia,Gostaria de saber se vale a pena ficar pro jantar a luz de velas e o show de fogos que acontece no 1o e 3o sabados do mes, conforme tem no Conexão Paris. O trem para Paris sai as 22:45h o ultimo? Que horas entao deveriamos jantar? E ja sera escuro, agora no verão parisiente? Estaremos em paris de 20/07 a 13/08 e queriamos conhecer esse lindo castelo.

    • Oi Claudia!

      Eu não cheguei a fazer esse programa, simplesmente por não ter um sábado disponível por lá. Se tivesse, não hesitaria! Acho que a mistura de castelo, velas, jardins, verão, é imbatível. O lugar é muito legal, pode ser algo bem marcante na sua viagem.

      Agora no verão está escurecendo tarde na França, lá pelas 21:30, 22:00, mais ou menos. Por isso o horário dos fogos é tão tarde, entre 22:30 e 23:00. Quanto aos horários para jantar, certamente o das 21:30 é o mais interessante em termos de atmosfera, pois pega o final de tarde. Mas o das 20:00 também pode ser uma boa opção, pois o serviço tem 1,5 hora.

      Pelo que vi no site do castelo, o último ônibus (navette châteaubus) sai às 22:45 de lá, e o último trem para Paris seria às 23:14. Fiz uma simulação no site da SNCF e não encontrei este trem… De qualquer forma, me parece apertado para ver os fogos. Você já cogitou passar a noite por lá? No site do castelo encontrei diversas opções de hospedagem, desde hotéis Ibis e Mercure até pousadinhas (gîtes) com preços a partir de 70 euros. Algumas pousadas são bem próximas dali. Como você tem bastante tempo em Paris, não comprometeria a sua viagem. Pode sair à tarde para Melun, fazer o programa com toda a calma (pois o castelo fecha à meia-noite) e retornar à Paris no dia seguinte pela manhã. É o que eu faria. Outra opção um pouco mais cara é comprar o passeio diretamente com agências (atenção, essa indicada pelo castelo, a Paris Vision, cobra 165 euros por pessoa com tudo incluso, no entanto o jantar não é no restaurante dos jardins – certifique-se que o jantar é no Les Charmilles e não no L’Ecureuil). Mas se quiser ir e voltar no mesmo dia aconselho a pesquisar melhor, de repente fazer contato com o pessoal do castelo para maiores informações.

      Espero ter ajudado, boa sorte e boa viagem!

      Abraço,

      Patrícia

  2. Luciana disse:

    Olá Claudia,
    Vou estar em Paris em Setembro e gostaria de visitar o castelo e jantar. Vc comprou os bilhetes do trem com antecedência ou comprou na hora? Tentei comprar pelo site da TGV e diz que não há trem disponível (selecionei o dia 17/09).
    Obrigada!
    Abs,
    Luciana

    • Luciana disse:

      Patricia, me desculpe, te chamei de Claudia!!! =D

    • Oi Luciana!

      Eu comprei na hora mesmo, mas foi durante a semana, bem menos concorrido. Só que pra lá é trem normal, não é TGV… Tentou no site da SNCF?

      Abraço,

      Patrícia

      P.S. Quanto à confusão dos nomes, sem problemas, rsrsrs!

  3. Olá, Patrícia!

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia

  4. Pati
    Que ótimo post. Tão perto de Paris e nunca fiz este passeio. Estou sempre no CP, mas não tinnha visto esta dica lá. Já vai para o meu caderno.
    Abraços e parabéns pelo blog.

    • Jorge!
      Bom te ver por aqui, obrigada pelo comentário! A Lina já fez ótimos posts sobre esse château, fiquei sabendo dele lá no CP e não poderia deixar de relatar a nossa experiência aqui no blog. Taí mais uma para a tua agenda então, rsrsrs!
      Abraço,
      Patrícia

  5. Vivian Mara Côrtes Camargo disse:

    Oi Pati
    Gostei do seu blog, parabéns! o post sobre o chateau ficou muito legal, eu vou conhecê-lo em julho e pelas suas fotos acho que vai valer a pena! abraços,
    Vivian

  6. Mirella Cozzi disse:

    Parabéns pelo blog, Pati !
    Sueli já tinha me falado desse castelo recentemente e seu post vai ser muito útil para a minha visita.
    Abraço,
    Mirella

    • Oi Mirella!
      Bom te ver por aqui, que bom que você gostou do blog! Então vai visitar o château? Tenho certeza que vai adorar! Muito menos gente que Versailles, dá pra curtir com mais calma esse clima de “realeza”. Depois conta pra gente!
      Abraço
      Pati

  7. Beatriz Valle disse:

    Este Blog está perfeito, é uma viagem ao tempo da realeza francesa. Todos deveriam conhecer esse castelo, . Sua historia é de arrepiar, é uma historia de intrigas, invejas e traição. Meus parabéns, este Blog é um recado bem dado.

  8. Ilma Madureira disse:

    Gostei muito do Blog. Já acompanho o CP e vou acrescentar este tb. Parabéns, e já vou colocar esta dica do castelo em meu próximo programa a Paris(setembro 2012).
    Merci

    • Ilma!
      É sempre uma alegria para nós receber leitores como você! Muito obrigada. Nossos posts são publicados em média a cada 10 dias, ao menos por enquanto.
      Viagem marcada para Paris, que delícia! Nossa cidade preferida, aquela para a qual queremos voltar sempre… Tenho que certeza que vai gostar muito de Vaux Le Vicomte!
      Bisous,
      Patrícia

  9. Ana disse:

    Patrícia,

    Estamos indo em lua de mel para Paris em set/12. Já li mil comentários, sites, blogs, agencias de translados pra o castelo e ainda permanece minha duvida sobre: como chegar lá?
    Estaremos em 1 hotel em Saint Germain e gostariamos de ir até lá mais cedo, conhecer o local, jantar, queima de fogos e voltar. Temos ingles fluente e nada de frances. Como é o caminho das pedras para chegar la? E voltar de taxi vi que comentam que é uma opção… como proceder?
    Voce pode nos ajudar?
    To superrrr afim de ir, mas para comprar um “pacote” translado ida e volta + jantar, fica bem caro, 350 euros para cada.

    To aqui me deliciando com as dicas!
    Super tks.
    Ana

  10. Oi Ana!

    Essa lua-de-mel vai ser bárbara, hein?

    Os trens para Melun saem da Gare de Lyon. Os tickets devem ser comprados na hora; atenção à pronúncia “Melun”, qualquer coisa mencione o Château como referência. Na plataforma, procure pelo trem que tem como destino final a cidade de Montereau; ele passa por Melun, atenção às paradas. Uma vez em Melun, aproveite para verificar os últimos horários de trem para Paris e já compre as passagens de volta. Ao sair da gare já se avistam os táxis, pegue um e diga que quer ir ao Château. Para voltar, o próprio pessoal do Château pode chamar um táxi, no nosso caso o pessoal da lojinha fez a ligação, informe-se lá.

    Algumas observações importantes. 1 – Nós fomos no meio da semana, voltamos à tardinha e não tivemos nenhum contratempo, foi muito fácil. Não posso te garantir exatamente como será num sábado com queima de fogos, pois não passei pela experiência. 2 – Uma viagem independente requer mais organização e muita atenção aos horários. Se possível verifique se já pode deixar o táxi reservado para a volta à gare de Melun. Na dúvida, informe-se sempre. O que você não souber ao certo é o que pode dar errado! 3 – Se os horários ficarem muito apertados, estude a possibilidade de passar a noite por lá. Talvez uma pousada perto do castelo ou um hotel em Melun mesmo. 4 – Se alguma coisa der errado e você perder o trem da volta, sem problemas, procure um Ibis em Melun (!). 5 – Quanto à língua, às vezes no interior não se fala tanto o inglês. Não sei como é lá pois usei o francês. De qualquer forma, as palavras mágicas “Bonjour”, “Bonsoir”, “S’il vous plaît”, “Merci”, sempre acompanhadas de um largo sorriso, abrem todas as portas!

    Não esqueça de procurar por informações atualizadas no site do Château – tem versão em inglês.

    Boa sorte pra vocês! Caso façam esse passeio, venha deixar o depoimento aqui para enriquecer o post, ok? Eu adoraria. Espero ter ajudado.

    Abraço,
    Patrícia

    • Ana disse:

      Oi Patricia!
      Obrigada por seu gentil comentário.
      Estou a mil aqui no preparo do roteiro.
      Pensamos em voltar de taxi do castelo até Paris, vi em alguns sites… mas tb não consegui ainda entender como faremos isso.
      Outra ideia (inspirada no seu post) é passarmos o dia e jantarmos em Paris!
      Mas pode deixar que volto para contar sobre as minhas impressões!
      Parabéns pelo site!
      Abraço,
      Ana

      • Ana
        Também é uma opção, sem dúvida. Acredito que não seja complicado, que dê para providenciar isso assim que cheguem a Melun, ainda mais que pretendem chegar cedo. Eu vi pessoas fazendo isso em Vernon, após visitar a casa do Monet em Giverny. Acho sinceramente que esse espetáculo noturno no Château vale muito a pena, ainda mais que estarão em lua-de-mel. Não deixem de fazê-lo, tudo vai dar certo!
        Obrigada por curtir nosso blog e volte sempre!
        Abraço,
        Patrícia

  11. Pingback: Deixando Paris para Trás – 3 Lugares Imperdíveis no Interior da França | De Garfos e de Quartos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s