Flanando em Saint-Germain-des-Prés

Já falamos de um hotel, já falamos de um restaurante. Este post é para divagar sobre a delícia que é estar hospedado numa região como Saint-Germain-des-Prés. Para quem nunca ouviu falar, flanar nada mais é do que sair sem destino, sem cuidar o relógio, descobrindo locais novos e interessantes, curtindo a cidade. Paris é perfeita para isso.

Depois do petit déjeuner, me despeço do André, hoje vamos flanar separadamente. Começo o dia com uma passada pelos Jardins de Luxemburgo. Para mim, a área verde mais bonita (das que conheço, Paris é cheia delas). Um lugar para esquecer que estamos dentro de uma grande cidade.

Depois de passear pelos recantos mais tranquilos, paro por uns momentos para observar o que as pessoas estão fazendo nesse dia tão lindo. Piquenique, banho de sol, um bom livro. Todos estão de férias como eu?

Crianças colocam barquinhos na água. Achei que era alguma competição ou coisa do gênero, então descobri que é possível alugá-los em frente à fonte. Um momento meigo.

Já na saída, me deparo com um belo coral. Paro para assistir por alguns minutos. Não é música francesa, são clássicos americanos, igualmente mágico.

Antes de seguir viagem, dou uma rápida passada na Dalloyau em frente ao parque, para comprar macarons de chocolate. Então tomo a direção oposta ao hotel para ver o que descubro. A fachada de um hotel na Rue de Vaugirard me chama a atenção e descubro, sem querer, uma rua encantadora.

Sigo por ela e encontro, no final, a Saint Sulpice, a igreja que ficou famosa pelo filme Código da Vinci.

Ando mais um pouco e chego a uma parte mais movimentada. O som do acordeón chama atenção; é um músico solitário tocando para uma platéia que parece não lhe dar muita atenção. Mas a cena entrega, é Paris… tão Paris!

Encontro uma boulangerie logo ao lado e aproveito para comprar a baguete do fim de tarde, que degustaremos no hotel mesmo, acompanhada de queijos e outras coisinhas mais. A essa altura, nem sei mais onde estou. Sigo numa direção que, acredito, seja a do hotel. Aí encontro essa pâtisserie que me faz grudar na vitrine.

O nome do culpado: Gérard Mullot. Parece que a baguete e o queijo terão companhia, acabo de comprar a sobremesa.

Aqui, o Le Procope, o café mais antigo de Paris, fundado em 1686. O calçamento da rua, de tão antigo, tem que ser o original.

Sigo meu caminho sem rumo e a arquitetura me distrai novamente. Isso é o que mais gosto em Paris, essas ruas, essa arquitetura linda, essas flores nas janelas… Ali na esquina tem um restaurante discreto.

Essa foto tirei especialmente para a minha série de fotos de janelas, uma mania que adquiri nas viagens. Além de lindos elementos arquitetônicos, acho-as poéticas.

E ora vejam, uma loja da Mariage Frères. Provavelmente, o melhor chá do mundo (para mim). Uma latinha preta clássica por 11 euros… vou aproveitar.

De repente me deparo com um hotel clássico, elegante e discreto, provavelmente muito caro. Fico imaginando que luxo seria hospedar-se por ali.

Poucas pessoas circulam por essa rua. Vejam só o estilo dessa transeunte.

Passeio acabando, últimos registros. Não poderia deixar de incluir uma floricultura, sempre fotografo floriculturas. Elas não são baratas, mas a foto é de graça.

E uma vitrine de imobiliária. Faz lembrar que realizar alguns sonhos pode custar muito, mas muito caro mesmo!

Finalmente retorno ao hotel. Ao lado há uma venda de livros, e bato os olhos num daqueles de decoração, estilo Taschen. É sobre o estilo de decoração da Bretagne, já gostei. Preço: 9 euros. Já levei, a barganha da viagem. Feliz da vida.

Anúncios

Sobre Pati Venturini

Engenheira, blogger, chocolatière na Méli-Mélo Chocolat e co-autora do blog de gastronomia e viagens De Garfos e De Quartos.
Esse post foi publicado em França, Paris e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Flanando em Saint-Germain-des-Prés

  1. silvana1 disse:

    Nooossa!!! Legal demais!!!
    Abri aqui no trabalho e pensei em deixar para ler depois, mas não consegui, fui até o fim.
    Tão bom que fiquei pensando, viajando… me imaginei “flanando” pelas ruas de Paris.
    Vou acompanhar direto.
    Bjs
    Sil

  2. Sil, pensei em ti quando escrevi este post. Ainda terei o prazer de ouvir as tuas aventuras e descobertas por lá!
    Bj, Patrícia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s